Skip to content

Vou lhes dizer…

23/09/2010

Bom, não sei bem por onde começar! Estou prestes à fazer 18 anos, e num ato de desespero ao final de setembro, resolvi desabafar, angústias e experiências por aqui, e resolvi arriscar, letras publicadas no twitter para mim ultimamente estão sendo uma maneira diária de desabafar, mesmo que indiretamente! Mas infelizmente os 140 caracters permitidos por lá não solucionam minha necessidade incontrolável que compartilhar o que se passa.

Vamos ao princípio! Nunca fui bem resolvida sobre o que eu realmente tenho vontade de cursar. Há quase 4 anos me veio à tona a idéia de fazer Publicidade e Propaganda, talvez por se encaixar coisas que eu gosto de fazer, mas o que me fez desanimar no início no terceiro ano(ano passado), foi o fato de oportunidades de trabalho serem bem restritas e difíceis nessa área, exigem muito. Enfim, pensei pensei, e acabei com a idéia de Adm, eliminei o preconceito sobre o curso que sempre tive, e vi que era uma ótima opção, que me abririam portas, que eu poderia vir a fazer depois faculdade de publicidade, ou mesmo me especializar em Marketing, e ter uma carreira mais certa. Pois então, meu primeiro vestibular.Vestibular de inverno 2009, na UEM, 3° ano, não estudava nada, absolutamente nada! Quando abri a prova, me senti desolada, perdida, e cheguei a pensar “O que estou fazendo aqui afinal?”, verdadeiro peixe fora d’água vendo meus concorrentes fazerem cálculos ao meu lado, todos muito concentrados, e eu ali, à observar, e tentar ler, entender, lembrar, não sei.Resultado?Uma colocação péssima! Nível péssimo! Mas, de muito me ajudou, finalmente COMECEI a abrir a cabeça para o quão difícil é, independente do curso que se deseja fazer!

Agora(este ano) que estou correndo atrás! Meu 3° ano foi inútil, tenho de admitir. Talvez não tanto, pois no vestibular do fim do ano vi que tinha capacidade, não que depois do desastre do meu primeiro vestibular eu tenha começado à estudar, não comecei, mas cheguei a cogitar a possibilidade, fui mal novamente em relação aos conteúdos, mas me animei simplesmente por ter tirado a maior nota na redação!Gêneros textuais que nunca tinha feito, mal sabia da existência. Fiz algo diferente, arrisquei, e deu certo! Claro, como uma leiga, e esperançosa, tinha a certeza de que passaria em lista de espera, meu sonho em morar fora, e esperando que um milagre acontecesse, minha certeza desabou quando a última chamada soou publicada, e nada! O mundo desabou para mim, não conseguia acreditar, mesmo sendo óbvio “Não estudou, não passarás!”, acreditem, só quem é muito bumbum virado ao nosso satélite natural conseguiria…

Finalmente, acordei para a vida! Vi que sorte é para poucos. Vi que tinha a capacidade(redação). O que me restou? Cursinho! Eu e outra amiga minha, que infelizmente estava na mesma situação, fomos encarar mais um ano estudando leis de Newton, filos, Senos e tangentes… em pouco mais de um mês de cursinho, ela foi chamada na faculdade que tentou, ou seja, estava eu, sozinha na batalha! Mas nada me desanimou. Seis horas da manhã de pé, 40 minutos de ônibus(tempo ótimo para os livros recomendados), todas as manhãs… Intervalo? Biblioteca!Ainda indecisa quanto curso: Publicidade e Propaganda X Administração! Conselhos daqui e ali.Parecendo ajudar, só piora.Para uns tenho de fazer o que eu vá gostar e ponto!Para outros PP não é um bom curso, preciso fazer um que consiga me estabilizar financeiramente, e depois fazer algo que goste.Conselho de quem já fez publicidade “É difícil”, conselho de quem já fez ADM “É um ótimo curso”, conselho de leigos “Vai fazer ADM? (esnobando minha opção)”, este último  me recuso a ouvir, “Vai fazer ADM, porque estuda?”, e isso passa pelos meus ouvidos quase que diariamente, é lamentável! Leigos digo eu pois, de nada esses pretendem passar em alguma universidade que exija algum conhecimento, mal olharam para uma prova que cobre mais do que sua taxa de renda mensal!

Passa um mês, passam dois…vestibular de Inverno, lá vamos nós novamente! UEM, agora eu não me sentiria perdida, não me senti!O meu problema foi a ânsia por passar no meio do ano, e querer acertar muitas questões inteiras, ou seja, arriscar demais (somatória, eu sei, terrível). Meu concorrente ao lado, roncava! Eu? Em perfeita sintonia com o medo! Deu no que deu, perdi muitas questões que sabia por pura bobeira, distração, enfim, desesperei-me, chorei quando meu pai me ligou, desesperada, já crente de que não era desta vez ainda, não que tivesse ido mal, mas eu tinha uma meta de pontuação, e não alcancei-a…

Segundo dia, foi o mais lamentável, estava nervosa como nunca, só de pensar na redação, até porque, devo admitir meu erro, não pratiquei absolutamente nada, só estudava, e com a ilusão de que iria bem como da última  vez, não estava com medo. Eis que me aparece mais dois gêneros que nunca pratiquei, já tremia, não só de medo, mas de frio, péssimo péssimo! Frio, fome, medo, e meu tique de balançar as pernas incontrolavelmente. Resolvi deixar as redações por último, fui para os textos. Triste escolha, não tinha maneira de me concentrar, eu lia, lia, não entendia nada, não conseguia.Não sei o que aconteceu, sinceramente. Desisti, voltei para a redação, uma notícia. Mas aqui vai uma mais URGENTE: consegui zerá-la. Pois é, quando alguém ler o texto que criei, nunca diria se tratar de uma notícia, mais estava para uma dissertação. Enfim, voltando ao dia, eram duas redações, a qual já citada anteriormente, e uma resposta interpretativa, nesta, completei todas as linhas no rascunho, de tão nervosa, quando passei a limpo, faltavam duas linhas, e ainda tinham 5 para passar a limpo, acreditem, de tanto que eu tremia, errei o referente a 3 linhas completas de letras e consegui ocupar tais linhas com erros, restou-me conter as palavras das que faltavam, e resumir. Sem contar a minha letra, que já não muito apreciável, com meu tremelique pioraram. Nesta uma nota mediana, nada suficiente. Passaram-se 3 horas.Apenas as redações feitas. Ainda tinha literatura, interpretação de texto, e inglês. Uma hora.20 questões.Inglês, não havia tempo, tudo 16) para ao menos não zerar. O resto, com o medo de perder questões como no dia anterior, nada arrisquei, aliás, nada entendia.Um nervosismo incontrolável.

Terceiro dia foi mais tranquilo, em história fui muito bem, apenas matemática que me desestabiliza, hahaha. Bom, gabaritos corrigidos, passaria sim, mas apenas se tirasse 84 na redação, não foi bem o que aconteceu como já citado. No dia do resultado, chorei, chorei, chorei. Poderia ter passado sim, mas não passei, e a razão não foi falta de conhecimento para resolver a prova, foi falta de concentração, e excesso de nervosismo!

Restou-me estudar mais, e voltar à tona a idéia de fazer Publicidade e Propaganda, não desistindo de ADM, ainda acredito ser a melhor opção, minha razão me manda fazer, mas meu ser interior chama Publicidade.Bom, inscrições já feitas, ENEM, UEM, UFPR, apenas. Veremos, veremos! Um curso em cada, e o que me resta é apenas estudar agora. Mas, como todo bom vestibulando sabe, fim de setembro é triste, é terrível aliás, os dias passam rápidos demais, as horas parecem minutos. A pressão que colocam sobre você, inconscientemente, é demais, mas o pior mesmo é quando você exerce uma sobre si mesmo, mas uma muito forte. Tudo de aproxima e a tensão aumenta, a cobrança… Enfim, sou vestibulanda!

Prazer, Barbara!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: