Skip to content

Starts With You

11/10/2010

                                

 Já está chegando ao fim o festival SWU, but this don’t matter, porque a intenção não pode chegar ao fim, certo?

  Afinal, o que é este movimento? Ele adere à sigla SWU – Starts with you (Começa com você). É um movimento de conscientização em prol da sustentabilidade – a palavra chave – que tem o intuito de mobilizar o maior número possível de pessoas em torno da causa, mostrando que, por meio de pequenas ações, com simples atitudes individuais do seu dia a dia, é possível ajudar a construir um mundo melhor para se viver. Ótima iniciativa não? Mas de que adianta aderir a este movimento, mal sabendo o que realmente significa sustentabilidade?

  Tudo o que se retira – se apenas retiramos – uma hora vai acabar. Assim, devemos oferecer ao planeta tanto quanto retiramos dele. “Na prática”, o que esse conceito de sustentabilidade representa, é promover a exploração de áreas ou o uso de recursos planetários (naturais ou não) de forma a prejudicar o menos possível o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas e toda a biosfera que dele dependem para existir. A exploração e a extração de recursos com mais eficiência e com a garantia da possibilidade de recuperação das áreas degradadas é a chave para que a sustentabilidade seja uma prática exitosa e aplicada com muito mais freqüência aos grandes empreendimentos. Preencher as necessidades humanas de recursos naturais e garantir a continuidade da biodiversidade local. É preciso chegar ao equilíbrio, como toda boa libriana.

  Mas, é fácil começar por você ao menos colaborando com pequenas atitudes, que talvez não estejam ligadas DIRETAMENTE com o conceito sustentabilidade em si. Mas são atitudes que só tendem a ajudar. Separar o lixo, reciclar o mesmo. Apagar luzes desnecessárias, e dar um basta aos 60 minutos de molho no chuveiro!

  Enfim, não vou me focar em muita teoria. Quero mesmo ir à parte responsável por gerar muitos adeptos à este movimento, e que me causou inveja sobre os frequentatores deste festival. Vamos a dados concretos. Aconteceu nos dias 9 e 10 de outubro, e neste extato momento, dia 11 de outubro. Fazenda Maeda ITU/SP.  Aqui, é aqui…

                            

   74 atrações. 700 músicos. 50 horas de apresentações. 100 toneladas de equipamento de som. A única bebida alcoólica: cerveja. Haverá um sistema estilo refil para as bebidas, quem guardar o copo plastico receberá desconto na compra da bebida, pois ela será inserida diretamente no seu copo já guardado (estou usando no futuro, mas já é quase uma mera lembrança).

   Kings Of Leon. Quando a banda ficou sabendo e viu toda a estrutura do SWU, eles mudaram de ideia sobre o show e pediram para que pudessem trazer todo seu material, cenografia e equipamento. O SWU abriu a exceção pra eles. Todas as outras bandas vão tocar no estilo festival, com palco e iluminação do próprio evento. A banda disse para a organização que será uma honra e eles querem fazer um show inesquecivel para os fãs e para eles mesmos. AÊ BRASEL!

    Falando em Kings of Leon, vamos à nomes. Quem deu o ar da música neste evento, e quem está a palpitar corações empolgantes agora.

  Rage Against the Machine, Los Hermanos, Infectious Grooves, The Mars Volta, Mutantes, Black Drawing Chalks, Macaco Bons, e Brothers of Brazil fizeram a trilha sonora no primeiro dia.

  Segundo dia, Kings of Leon, Dave Matthews Band, Regina Spektor, Joss Stone, Sublime with Rome, Capital Inicial, Jota Quest e o Teatro Mágico. Em um mesmo dia, Joss Stone, Kings of Leon, e Spektor… “o que estou a fazer aqui?”

  E chegando ao terceiro dia, o que os sustentáveis deste meu Brasil estão, e apreciaram por hoje. Linkin Park, Tiësto, Pixies, Queens of the Stone Age, Incubus, Avenged Sevefold, Cavalera Conspiracy, Yo La Tengo, Rahzel, Gloria, Ilo Ferreira, Crashdiet, Alain Johannes. Além de inúmeros Dj’s.

 Lamento por mim, e por quem não veio a apreciar tanta música boa em 3 dias. Pode ser considerada uma nova edição do lendário festival Woodstock, apenas com outro nome, outras bandas, e outros jovens. Ainda assim, é possível dar essa moral pro Brasil. Afinal, a boa inteção permanece. É bom saber que existem pessoas com vontade e capazes de criar tanta infraestrutura, investimentos e afins, tudo em prol da vida, podemos assim dizer. Esta “miscigenação” só podia dar certo. Música e vida!

                                 Começa com NÓS!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: