Skip to content

Permita-me

04/06/2011

   Com a posse de minha senha, você teria acesso à rascunhos de publicações deslocados e abandonados. O que creio eu seja lamentável. Porém, eu sinto falta deste lugar. Eu sinto um pouco de falta. E essa foi uma mera introdução ridícula, pois perdi o jeito da coisa. Entretanto, achei outros jeitos!

   Já sentiu aquela sensação de alívio, você sabe lá vinda de onde, aquele riso sem motivo ou importância, aquela observação curiosa para com o mundo à sua volta entretendo-se com a beleza que é um pai segurando a filha de uns 3 anos de idade à aventurar-se no equilíbrio de caminhar em um murinho, o que para ela, é o equivalente ao Monte Everest, ou um velhinho se alongando com um rosto de sofrimento e orgulho por consegui-lo, reparar que você não corre de maneira tão estranha quanto os que o fazem no Willie Davids, o qual você acaba de descobrir como escreve graças ao google, descobrir que mais pessoas sentem a sensação MIMIMI TITITI, não era apenas você, conhecer expressões de outros interiores como “Paquitona”, “Pagando de Gatinho”, “Ele é gracinha”, “Oxê”, “Ai, que gostoso” e “MAS GENTEEE”, o qual, por mais que se tenha claramente a distinção de “Mas” e “Mais”, é preciso dar uma ênfase ao “I” imaginário para ter o verdadeiro efeito, o que de maneira alguma remete a ter “MAIS gente”, e sim “MAS GENTEEE”, além de absmar-se com a falta de cultura para com expressões como Nega Maluca, ou ainda uma feirinha de quarta-feira lhe fazer sentir-se tão bem ao lado de pessoas que conheceu há meros 4 meses, fazendo toda semana o ato repetitivo de pedir 2 pastéis de frango com bacon, mas não na barraca de pastéis da esquina, e sim, aquela que à cada semana varia sua posição, logo, a comprar seu cural, os litros de suco de laranja natural, e para variar um pouco, um abacaxi, os quais, para você, de repente, tornaram-se os mais intensos e vividos da sua vida? Eu estou nesse estágio da vida. Apreciar coisas simples, e viver coisas grandes, que eu mesma as classifico, ou simplesmente meu interior as encarrega de fazê-lo. Você de repente começa a perceber que existem pessoas que você precisava ter conhecido, precisava ter madrugado fazendo trabalhos, era necessário chorar e ouvir “Vai dar tudo certo, a gente vai te ajudar”, e que de repente, era tudo uma armadilha do destino não lhe fazer conseguir aquilo antes – para conseguir agora -, ou que simplesmente criar essa fantasia de destino satisfaça você e seus questionamentos do porque de tudo isso, sendo assim, mais belo e instigante. Porque começar a viver como você sempre quis, por mais que não faças grandes coisas, afinal, não viajo pelo mundo com uma mochila nas costas em cima de uma bicicleta, por mais que queira e quem sabe um dia o faça, porém, vivo dentro de poucas quadras uma intensidade diferente e verdadeira, eu não sou um rock star famoso de uma banda de rock, obviamente, e tenho uma vida alucinante, porém, vivo dentro de poucas quadras uma intensidade diferente e verdadeira. É claro, isso é para esse momento, talvez eu esteja sendo equívoca de já chegar a tantas conclusões expressivas em tão pouco tempo, porém eu sei que estou vivendo. Quando digo viver, o que tem uma conotação bem diferente de estar vivo, por mais que venha do mesmo verbo, eu quero dizer: “EU ESTOU LIVRE!”, e não se assuste Mamãe e Papai, quando digo isso, não é porque tornei-me uma pessoa perdida na imensidão de tentações do mundo e me acho livre para fazer o que for por ter minha liberdade de ir e vir. Quando digo isso, eu quero dizer: “EU FINALMENTE, SOU EU!”, e não se assustem quando digo que eu finalmente sou eu pessoas que me conhecem desde sempre, por talvez imaginarem que eu não era eu, e concentre-se para não perder o fio da meada, mas quando digo isso, o que quero dizer, é que estou me descobrindo, me encontrando, encontrando pessoas, encontrando vontades, encontrando sonhos, encontrando risos sem motivo. Ah, esses risos sem motivo. Motivo algum! Porque a beleza da vida simplesmente lhe faz rir, se você permitir. E de repente o dia parece diferente, parece belo, parece agitado, mas calmo, parece lhe permitir… Ou quem sabe, você pareça diferente, você pareça belo, você pareça agitado, mas calmo, você pareça se permitir!

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. Thays permalink
    04/06/2011 9:52 PM

    Amei seu post Barbara!
    q bom q vc tá curtindo esse mundinho novo do INTERIORRR do Paraná! ;D

  2. 04/06/2011 8:23 PM

    Que feliz q eu fico estando voce feliz.
    A felicidade está sempre juntinho da gente.É só se permitir.
    Bjos filha linda.

  3. Helô permalink
    04/06/2011 6:25 PM

    Obviamenteee…mtos MIMIMI TITITI para nós!!! ahhahhah

  4. Helô permalink
    04/06/2011 6:23 PM

    Que bom que estou fazendo parte dessa nova fase da sua vidaa!! Vamos nos descobrir e viver mtoo!! Te adoroo! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: