Skip to content

Blog Boom

11/07/2012

As meninas de repente pareciam adeptas ao Fordismo, a justiceira dos blogs surgiu e muitas garotas aderiram ao Sneaker de salto, afirmando conforto e beleza. Ou seja, alguma coisa estava errada!

A época do “Blog Boom” aconteceu no século XXI, e trouxe uma disseminação de blogs, por todos os lados, todos os sites, todos os assuntos, especialmente moda. Tudo começou a ser novidade! Todos passaram a ter acesso à última moda, de São Paulo à Milão. A moda passou a ser a coisa mais democrática possível. Todos tinham acesso à ela. Todos poderiam falar dela. Todos poderiam ter seu blog de moda e falar da última Trend, ou melhor, postar o Look do dia. Isso era a Trend. O Look do Dia então mostrava a moda como algo ainda mais democrático. Era uma forma de inspirar garotas mundo à fora sobre como se vestir de uma maneira fashion. O “Blog Boom” sem dúvidas marcou época. Mas logo Blogs novos nasceriam com menos frequência, e dentre os ocasionados pela disseminação, poucos continuariam fortes.

Algumas características do fenômeno “Blog Boom” tornam-se plausíveis para uma maior compreensão e entendimento. Garotas, frequentemente, fora do Brasil, tornavam-se ícones da moda, mais fortes que qualquer celebridade ou famoso. Elas eram denominadas “It Girls”. Ditavam moda. Usavam uma bolsa e no dia seguinte as “Fashionistas” achavam interessante o novo acessório, adquirindo-o, e aquilo tornava-se uma “Trend”. Quando algo virava trend, mais as It Girls traziam coisas novas para o mundo fashion, e assim o ciclo prosseguia.

Do fim do ano de 2011 para início de 2012, no Brasil, algo um tanto quanto intrigante para especialistas do ramo e sensatos da época fizeram notório um pequeno retrocesso na otimização do fenômeno denominado “Blog Boom”. O Brasil sempre teve uma certa tendência à tirar a graça do que tem graça. Com essa democratização da moda e explosão de informações, não seria diferente. A ânsia de inúmeras garotas por serem as “It Girls”, tornaram-nas reféns da moda. O fato de inspirar, refletia-se facilmente em copiar, para a maioria delas, e de repente, o método Fordista tão antiquado, automático e igual fez-se presente como analogia neste episódio. Todas iguais! Essas meninas passaram a aspirar insistentemente todas as marcas, roupas e estilos das ditadoras de moda mundo à fora. Isso levou-as ao consumismo excessivo e alienado. Muitas delas não se davam conta da verdadeira adoração pela “Trend” do momento, adquirindo vestimentas denominadas de “fast-fashion”, sempre que surgidas. Especialistas explicam que adquirir esse produto era uma forte necessidade das fashionistas, independente da real adoração por tal, devido ao fato de que estas, inspiradas por outras, não refletiam de fato no porque usar aquilo, tornando-se automático. Logo, muitas garotas passaram a se perder diante deste fenômeno chamado “Blog Boom”, e estilos próprios foram se diluindo com o passar do tempo, tornando-se reféns da moda e consumindo excessivamente produtos desnecessários, e muitas vezes sem condições de fazê-lo, tornando a moda então, algo não mais tão democratizado.

Enquanto fora do Brasil a busca por ser diferente e vestir o que se gosta era algo totalmente presente, por aqui, a grande necessidade era ser igual, comprar a mesma saia e óculos espelhado, tão repugnado anos antes pelas mesmas. Toda esta alienação trouxe mais problemas, dos quais uma blogueira, um tanto quanto diferente daquelas já disseminadas, anônima e auto-intitulada Shame, resolveu mostrar as fashionistas que havia algo errado nisso tudo. Porém, isto não foi o suficiente. Logo inúmeras críticas foram surgindo para com os robôzinhos e suas roupas, cabelos e maquiagens extremamente semelhantes. No primeiro semestre de 2012, um tênis com salto tornou-se trend, e fashionistas passaram a pagar um preço alto por eles, assim como o salto do mesmo, afirmando conforto e beleza. Este foi o ápice. O “Blog Boom” chegaria ao fim!

Em um debate entre uma blogueira que persiste até hoje, Julia Petit, a justiceira Shame e Caio Braz, foi discutida toda a decadência de algo que poderia ter dado certo, fazendo muitas garotas se darem conta de que não queriam mais usar seus Sneakers nem óculos espelhado. Após tudo isso, Sneakers de salto foram queimados em praça pública, tornando-se símbolo de libertação para a originalidade e gosto próprio. Este foi o famoso fenômeno “Blog Boom”, que de legado trouxe à tona uma reflexão: Será que eu realmente acho isso bonito?

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. Nicolly Pizzolo permalink
    13/07/2012 3:41 AM

    Adorei o texto Barbara! Falou tudo! É como o caso das caveiras, antigamente a maioria achava horrível, agora qualquer patricinha usa por um único motivo…”tá na moda”!

  2. Mayzinha permalink
    11/07/2012 9:17 PM

    Muito bom o texto Bar, falou tudinho!

  3. Fabi permalink
    11/07/2012 9:15 PM

    muito bom o texto… mas ahhh eu achoooo sneaker lindooo !!! :)

  4. 11/07/2012 7:03 PM

    Muito bom!
    Ótimo, na verdade.

    Quero ver a fogueira de sneakers o quanto antes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: