Skip to content

Um ano sabático

13/07/2014

Decidir trancar um ano da faculdade não é uma coisa tão fácil nem tão simples. A princípio essa ideia me passava longe da cabeça. Quando eu decidi viajar durante seis meses eu tinha a certeza de que daria certo trancar apenas meio ano da faculdade, e assim quando eu voltasse poderia voltar as minhas aulas normalmente (caso eu decidisse continuar cursando administração, o que é o caso), puxar as matérias no meu último ano de faculdade deste primeiro semestre e me formaria com meus coleguinhas de classe. Mas existe burocracia nessa vida e especialmente na minha universidade. Mesmo se tratando de um curso semestral, não deu! Minha segunda opção foi não trancar, voltar no meio do ano e fazer o segundo semestre tranquilamente, mas ter um belo reprovado no meu histórico, pois automaticamente por perder as 5 matérias do primeiro semestre isso aconteceria. O problema desta opção me fez repensar e decidir trancar. Ninguém quer ter um reprovado no seu histórico pra toda vida, mesmo que tenha uma boa justificativa. Meus pais apoiaram antes mesmo de eu aceitar a ideia para mim mesma, que eu trancasse um ano.

A primeira grande razão para essa ideia de intercâmbio como já contei anteriormente, era sim para realizar um sonho de viajar, mas o grande o impulso para que eu fizesse se tornar realidade foi o período conturbado que minha cabeça andava lidando. Eram tantas incertezas de futuro profissional, uma cobrança interna muito forte com saber o que eu quisesse realmente fazer da vida e que realmente amasse, o medo de estar no caminho errado… Enfim, eu estava me levando a loucura com tudo isso e precisava claramente de um tempo.

Hoje fazem exatamente 6 meses que eu saí do Brasil e pisei em terras Africanas (aliás, eu me dei conta disso nesse momento), e hoje eu afirmo com toda certeza, antes mesmo de voltar, que foi a melhor escolha que eu poderia fazer e na melhor época que poderia acontecer. Esses seis meses foram um tempo suficiente para colocar minhas ideias e sonhos no lugar, para respirar, sentir liberdade, vivenciar tanta coisa diferente, crescer tanto, aprender e conseguir encontrar tantas novas inspirações em novas histórias que ouvi de gente de tantas partes do mundo, e não só receber isso, mas também dar. Quantas pessoas que me disseram se sentir inspiradas na minha coragem de fazer esse tipo de viagem, até uma das melhores amigas que fiz viajando, a Chinesa Clio, que se formou esses dias atrás e resolveu tirar um ano sabático afirmando ser por ter se inspirado no que eu estou fazendo.

6 meses foram ótimos para esse momento. Sem falar muito no que vi e vivi, porque isso é assunto pra mais tarde, eu tive tempo para me colocar em ordem, e sinto que viajar me faz (e deve fazer qualquer um) reascender, dar um insight, uma vontade louca de fazer a vida ser incrível onde quer que você esteja. Estou cada vez mais entendendo os caminhos que quero seguir daqui pra frente, acabando um pouco com essa ânsia que eu tinha em ter tanta certeza no que se quer fazer da vida, isso pode deixar alguém maluco. Eu me cobro muito, sim, me planejo muito e sou bem ambiciosa, mas Keep Calm. A vida não funciona bem assim e eu estou aprendendo aos poucos. Hoje estou serena e em paz comigo mesma, com meus objetivos a curto e a longo prazo. O que eu mais desejo agora é me dedicar em aprender muito, especialmente no que acredito ser boa e gostar. Além disso, em ter tempo para fazer coisas que antes eu costumava dizer para mim mesma que tinha vontade, mas não era prioridade. E são com esses ideais que eu estou replanejando a vida, tendo um segundo semestre meio certo e meio incerto, mas que eu não preciso surtar de medo de que algo saia do planejado, de como eu gostaria. Quando eu lembro dos meus planos no primeiro ano de faculdade para até quando eu me formasse, eu vejo que planejamentos são importantes, mas como uma boa administradora também bem sabe, precisamos estar abertos a mudanças e ver novas oportunidades. Afinal, a gente muda (e como muda).

Eu lembro que apresentei a ideia do meu intercambio nada convencional para meus pais com uma apresentação de 45 minutos no prezi, pois é. O primeiro slide mostrava meus 6 objetivos para querer isso, e o primeiro dele chama-se EU. A explicação para esse objetivo era tentar descobrir o que eu realmente gostaria de fazer da vida, o que eu amasse e me faria feliz, ou seja, me conhecer ainda mais, e tinha uma observação que era, caso eu não consiga descobrir, eu iria abrir meus olhos para novos horizontes, seriam outros mundos para se inspirar, culturas e pessoas que me fariam conhecer melhor, enfim, eu ganharia muito mais, descobrindo ou não o grande objetivo profissional da minha vida, do que continuar na mesma. É, e eu estava absurdamente certa.

Um ano sabático exige coragem, mas eu acredito que valha a pena, ao menos uma vez na vida. Pelo menos para mim está fazendo. Sou suspeita para falar, mas se for viajando, é ainda melhor. Eu tenho plena consciência de que viajar nos traz uma animação com a vida sem igual, de querer fazer as coisas, começar projetos, se dedicar a coisas que gostamos mas nunca temos tempo, aplicar na vida que você levava coisas que aprendeu com culturas diferentes e te fazem tão bem, aproveitar todos os dias intensamente… Mas é um clássico que se não cultivarmos, a empolgação para muitas coisas acabam rapidinho, tipo as promessas de ano novo, sabe? Mas eu prometo a mim mesma que farei de tudo para que não seja algo momentâneo e espero que possa vir contar dos próximos meses desse ano sabático tantas coisas incríveis como uma viagem nos faz ter de sobra para viver e compartilhar.

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. 17/07/2014 12:28 AM

    Sucesso é tudo o que desejamos para vc, “um super encontro” consigo mesma proporcionará muitos encontros para uma longa vida. Acenda uma vela…como afirmou Confúcio

  2. Suzi permalink
    15/07/2014 5:21 AM

    Parabens Barbara pela coragem e pelo aproveitamento que vc esta tendo neste ano sabatico. Te admiro e te concordo plenamente contigo. Aproveite ao maximo esta bela experiencia. Bjs.

    • 16/07/2014 2:23 PM

      Suzi, muito obrigada! Fico muito feliz em ler seu comentário. Pode deixar, estou aproveitando :) Beijos!

  3. Nando permalink
    14/07/2014 6:20 PM

    Estou ansioso e feliz pelo seu retorno, mas muito mais feliz pela Barbara que vai chegar! Parabéns pela coragem de viver! Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: