Skip to content

Querida Barbara,

03/10/2015

eu

Desculpa te chamar de Barbara mesmo sabendo que você não gosta, mas em algum momento você vai ficar mais madura e acredite, irá perder algumas dessas pirações que tanto estão na sua cabecinha aí, aos 13 anos de idade.

Queria te falar algumas coisas, alertar sobre outras e acalmar sobre tantas, mesmo no cansaço que estou agora após fazer um bolo com duas camadas e uma bela bandeja de brigadeiro para o seu 23º aniversário que está batendo na porta. É, agora quem faz o bolo do seu aniversário é você mesma, mas calma que muita coisa vai acontecer até esse momento da sua vida.

Eu sei que os 13 anos estão sendo um belo de um drama na sua vida. Não vou diminuir suas crises de adolescente, porque eu te entendo muito. Só queria te dizer que não, não é preciso ficar com medo por conta daquilo que descobriu há poucos meses sobre sua coluna. Eu sei que é complicado aguentar piadinhas no colégio, sei que é difícil ouvir que talvez você precise ir para uma sala de operação (e você vai), mas no fim, tudo vai dar certo. Em pouco mais de um ano, meu bem, você vai se emocionar em uma sala de UTI sentindo sua cintura novamente no lugar, e 10 anos depois, você finalmente vai voltar a se dedicar a dança e até praticar Yoga de cabeça pra baixo – mas eu devo dizer que você sempre vai sentir medo de se quebrar no meio, mas isso é algo que ainda estamos superando juntas e logo passa, hoje eu sei, tudo uma hora passa.

O que vai passar também são tantos amores na sua vida. Se eu pudesse ajudaria você a secar cada lágrima derramada por frustrações amorosas. Você é tão jovem e nem sonha quantos caras incríveis ainda irão passar pela sua vida, e como você vai perceber que nenhum deles merece tanto sofrimento assim. Você em certo momento da vida vai aprender que acima dessas paixões de adolescentes (eu sei que você odeia quando dizem isso, pois acredita que são amores de verdade, mas calma que uma hora você vai me entender), o que mais vale é o amor que você sente por você mesma, e Bah, você vai se descobrir tanto menina, que eu nem sei se deveria contar tudo ou te deixar descobrir sozinha.

Eu sei também que nesse momento da vida você defende a Christina Aguilera a ferro e fogo, mas da uma maneirada aí, viu? Você vai descobrir tantas músicas e cantores incríveis com o passar do tempo que vai acabar deixando empoeirar os CDs dela. Porém, eu sei o quanto ela foi importante na sua vida, e que provavelmente aquela música dela que você adora, Can’t Hold Us Down, te apresentou timidamente o feminismo que hoje se tornou algo tão importante para você.

Queria te dizer que hoje em dia eu invejo como você está sempre se sentindo bem consigo mesma. Isso é uma das coisas que eu queria te pedir para nunca perder com o passar do tempo, mas eu sei que em certos momentos da vida nós colocamos nossas pequenas imperfeições acima do quanto somos lindas da nossa maneira. Espero sempre conseguir te relembrar sobre como você tinha essa auto-confiança, mesmo nessa fase da adolescência.

Tem uma coisa que eu comecei a perceber. Você parece estar se sentindo meio deslocada aí no colégio, não? Começou a ficar mais na sua, que até mesmo seu professor perguntou se estava tudo bem. Seu primeiro namoro acabou, mas ambas sabemos que não é isso que te deixou meio quietinha demais, né? Acho que agora você entrou em uma etapa da vida bem determinante. O Ensino Médio está chegando ao fim e eu consigo sentir só de lembrar o quão insegura e o quão confusa você se sente. Você levou o terceiro ano do pior jeito possível, nós sabemos disso. Só queria que agora, em meio a esse choro diante do resultado do vestibular, eu pudesse te abraçar e dizer que este ano em que você vai mergulhar nos livros, vai ser uma reviravolta na sua vida e você nem sonha as coisas incríveis que te esperam.

De repente você começou a não ligar para a balada no fim de semana que vai ter na cidade vizinha. De repente você começou a gostar de história e geografia política, acredita? Também soube que você começou a gostar de ler e faz isso por puro prazer, quem diria. Eu sei que foi muito complicado mesmo depois de tanta dedicação, o meio do ano novamente te apresentar resultados negativos no vestibular da faculdade que a partir de agora se tornou um sonho aparentemente distante, mas olha pra mim, nesse mesmo segundo algo maravilhoso vai acontecer. Em meio a esse choro e soluços, você vai ir no computador, abrir um arquivo no word e começar a escrever. E isso vai te salvar e te acalmar, acredite, muitas vezes na sua vida. E você vai adorar isso.

Agora você já tem 18 anos, mas para se sentir livre o que mais precisa é daquela aprovação, é respirar novos ares e conhecer pessoas novas – você vai ter essa sensação tantas vezes mais na sua vida. E se tem uma coisa que eu já vi acontecer várias vezes com você, é não desistir das coisas que sonha, e transformar facilmente o não em motivação para tentar de novo. Acho que foi isso que fez você conseguir enfim a vaga que tanto sonhava, e é garota, aí está seu primeiro porre da vida!

Aqui é Maringá. Você ainda nem sonha, mas os próximos 5 anos da sua vida te mudaram tanto, mas tanto, que eu me arrisco a dizer que foi bem mais do que todos os anos anteriores juntos.

Eu sei que Administração foi um caminho que você escolheu e se arrependeu muitas vezes, mas bah, mesmo se eu conseguisse falar na sua mente agora, “Vai garota, tenta o que você quer mesmo e foca nisso, ignora o que todo mundo te disse nesse ano de cursinho”, eu não sei se teria coragem de fazer isso. A maneira como você teve que correr atrás de se encontrar e fazer aquilo que te desse prazer, te fez crescer muito e aprender tanto mais do que talvez aprenderia indo direto para o que sonhava. Você precisou dar um jeito, sabe? Precisou dar seus pulos para conseguir entrar no mundo que parecia tão distante. Eu sei que você odeia desistir das coisas. Por um lado isso é ruim, mas por outro, te faz insistir naquilo que quer, mesmo que o caminho seja com mais curvas.

Então se acalma, porque mesmo antes de formada você vai conseguir um trabalho dos seus sonhos. Hoje você sonha tão grande, tão alto, mas eu ainda não sei dizer até onde você vai chegar. A única coisa que eu posso dizer, é que a vida é uma bela de uma caixinha de surpresas e você aí, nem sonha tudo o que está por vir, os lugares que você vai conhecer (você acredita que EUA não é mais seu sonho e sua escolha de primeiro intercâmbio da vida foi para a Tunísia? Aposto que ainda não ouviu nem falar desse lugar) todas as pessoas que está prestes a conhecer e se identificar tanto, aliás, se você conseguisse dar uma espiadinha aqui, veria todas elas comendo o bolo com duas camadas que eu acabei de fazer. Mas não espia não, porque se você souber de tudo isso antes do tempo, não terá a mesma graça.

Só quero te dizer mais uma coisa, vai ficar tudo lindamente bem!

Beijos,

Barbara.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Paula permalink
    04/10/2015 6:41 PM

    Lindamente lindo…nossa vida é linda…e sempre tudo dá certo…

  2. Gabriela permalink
    03/10/2015 10:29 PM

    É isso aí Bah de 13 anos. Se te contar que hoje, aos 23 você é uma pessoa irreconhecível (a não ser pelo seu queixo) você não acredita. Mas toma coragem, que tudo vai dar certo! Sempre dá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: